• Print Icon

Pano da muralha tardo-medieval de Vila Nova de Portimão, posto a descoberto há sete anos, é um dos atrativos do DART Restaurante.

Abriu, no primeiro dia de junho, no centro histórico de Portimão, um restaurante que guarda um tesouro arqueológico. Isto é, um troço da muralha antiga, recuperada, como parede de fundo, construída no século XV, com funções defensivas e que foi posta a descoberto há cerca de sete anos.

Na altura, foi também identificada uma pequena porta da muralha (poterna), não registada em nenhuma da cartografia antiga conhecida.

A entrada é feita por uma mercearia à moda antiga, com mobiliário original restaurado, onde a clientela tem a possibilidade de tomar uma bebida e fazer o pedido da refeição, em vez de esperar na rua, como é habitual nos meses de maior afluência turística.

E, nos dias mais sossegados é possível pedir para ver o resto da muralha, incluindo o caminho da guarda. Ou seja, além da vertente gastronómica, é uma oportunidade para descobrir um pouco da história de Portimão, a meio caminho entre a porta de São João e o postigo da Igreja Matriz.

Quem teve a coragem de agarrar este estabelecimento novo e situado numa rua que não é de passagem, embora fique no centro da cidade e tenha estacionamento disponível a curta distância, foi Fabiano Donega, um brasileiro de origem luso-italiana, com mais anos vividos em Portugal do que no Brasil e com um grande currículo como chef, tendo trabalhado nas cozinhas de Vilalara e Vila Vita, dois dos mais prestigiados empreendimentos turísticos algarvios. Uma sugestão a considerar é o bacalhau assado com crosta (16,90 euros) e a moqueca de peixe e camarão (26 euros) para duas pessoas.

«Tenho um restaurante em Alvor, o Alvorada, onde a clientela é sobretudo turística. Aceitei este desafio porque quero trabalhar para a população local, com pratos do dia mais acessíveis, aos almoços, a 8,90 euros, complementados por um serviço à carta», revelou.

«Em suma, desejo oferecer um serviço bom e económico a quem trabalha, no dia a dia, ao mesmo tempo, um local agradável para onde podem vir jantar com a família. Estou a pensar em colocar um grelhador na esplanada e música portuguesa de qualidade ao vivo, nalgumas noites, para que as pessoas possam ficar mais um pouco a relaxar, após o jantar, neste ambiente repousante. Desejo oferecer mais do que uma refeição. É lógico que os turistas também vão aparecer, mas a minha aposta é, sobretudo, na população local», reforçou.

Fabiano Donega gosta da cozinha tradicional portuguesa, que considera cultural, pois cada prato tem um pouco da alma da região onde foi criado. E, acima de tudo, pela frescura dos ingredientes que fazem parte da gastronomia nacional. «Também domino a cozinha italiana, até porque ambas têm algo em comum, como o tomate, o pimento, a cebola, o alho e aromáticas», à boa maneira mediterrânica.

Estando o Dart Restaurante associado ao Dart Boutique Hostel, também serve pequenos-almoços, a preços acessíveis, extensíveis a não-hóspedes que queiram aproveitar para começar bem o dia. E, no verão, estará aberto entre as 12 e as 23 horas, com uma happy hour com petiscos, entre as 15h00 e as 19h00.

São cerca de 80 lugares, entre a sala e a esplanada, onde estão a ser instalados aspersores para manter a temperatura e a humidade agradáveis nos dias mais quentes e secos.

DART Restaurante
Rua Dr. Ernesto Cabrita, 19,
Portimão (fica atrás do TEMPO)
Aceita reservas (282 247 917 e 917 218 703)