COVID-19: vacinação nos lares do Algarve avança na terça-feira

  • Print Icon

Os lares do Algarve vão receber a nova vacina contra a COVID-19 já a partir da próxima semana, segundo garantiu hoje aos jornalistas Paulo Morgado, presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve.

Em relação à preocupação com as estruturas residenciais para pessoas idosas do Algarve, as autoridades de saúde garantiram hoje que a situação está a ser acompanhada de perto.

Durante a primeira conferência de imprensa de 2021 para traçar o balanço da situação epidemiológica da região, Ana Cristina Guerreiro, delegada regional de saúde do Algarve, sublinhou que os lares são «sempre a nossa primeira preocupação, pois temos tido muitas situações de ameaça. Temos tido situações complicadas no sentido da sua dimensão, como por exemplo no Lar de Santa Maria de Tavira em que temos, neste momento, 57 infetados, 43 residentes no lar e nove internados no Hospital de Faro», contabilizou.

«Temos o Lar Rainha D. Leonor, em Lagos, que também atingiu uma proporção de 34 casos. E temos o Lar do Roseiral, em Albufeira, também com 36 casos, 30 em residentes e seis em funcionários. Temos o Lar Residencial de Pessoas com Deficiência, o Lar de São Vicente, em Albufeira, também com um número significativo de casos, com 44 casos. E temos uma Unidade de Cuidados Intensivos de longa duração também com 43 casos, 30 utentes e 13 funcionários», acrescentou.

Além destes, «temos feito o acompanhamento e monitorização de outras situações e neste momento aguardamos resultados para vários lares. A situação está completamente acompanhada por nós. Foco ainda o aspeto do surto no Hospital de Lagos, que envolveu o Internamento e o serviço de Urgência Básica que também nos tem dado alguma preocupação inclusivamente uma ou outra pessoa que já faleceu na sequência dessa sua doença. São pessoas que estão em estado crítico e com a COVID-19 acabam por ficar ainda mais fragilizadas», disse.

Por sua vez, António Miguel Pina, presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil no Algarve, revelou que apesar das dificuldades de pessoal nos lares, «a Segurança Social tem contratado à Cruz Vermelha duas equipas com 15 elementos cada, em permanência, para em caso de necessidade avançar para substituir profissionais cuidadores nos lares. Até ao momento já foi necessário recorrer, para algumas circunstâncias, a elementos desta equipa, que em cooperação com as autarquias, a Proteção Civil e a Segurança Social tem conseguido dar resposta às necessidades dos lares».

Já segundo Paulo Morgado, presidente da ARS do Algarve, na próxima segunda-feira «vamos abrir uma estrutura de apoio de retaguarda, chamada EA, que está situada em Alvor, numa unidade hoteleira, que tem uma capacidade de muitas centenas, poderá até ir a cerca de 1000 doentes internados».

«Não desejamos chegar nem lá perto daquilo que é esta capacidade. Esta estrutura irá ser operacionalizada pela Proteção Civil com apoio da Segurança Social e apoio da Saúde da ARS Algarve, no fundo para descongestionar aquilo que é o internamento hospitalar e situações que tenhamos nalgumas estruturas residenciais para pessoas idosas que tenham de estar em isolamento e não seja possível fazê-lo nessas mesmas estruturas. Portanto, é uma estrutura que está aprovada há alguns meses, estamos a trabalhar nela, mas agora iremos ativar para dar resposta aquilo que são as necessidades crescentes do número de internados», esclareceu.

Por outro lado, «iremos continuar na próxima semana com novo fornecimento de vacina. Além de continuarmos o esforço com os nossos profissionais prioritários, que ainda não foram vacinados, vamos iniciar a vacinação nos lares da região em dois concelhos», neste caso, Tavira e Albufeira.

«Tavira que tem a maior incidência da região, superior a 1500 casos por 100 mil habitantes, está no vermelho mais escuro e também no concelho de Albufeira que é o segundo da região com maior incidência, supera já os 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Esta vacinação irá ocorrer, previsivelmente, embora esteja sempre dependente do fornecimento das vacinas, na próxima terça-feira. Será essa a data previsível para o início da vacinação dos lares da região», referiu Paulo Morgado.

Este esforço de vacinação contra a COVID-19, já teve início nos hospitais e nos centros de saúde do Algarve com a vacina da Pfizer. «Até agora já vacinámos no hospital 1800 profissionais e nos nossos centros de saúde 400 profissionais», contabilizou.