COVID-19: Quatro concelhos algarvios acima do limiar de risco

  • Print Icon

Desconfinamento, por enquanto, avança, mas pode ser travado caso os números de incidência se mantenham nos patamares de maior risco.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou ontem, quinta-feira, dia 1 de abril, que há 19 concelhos no continente acima do limiar de risco de incidência da COVID-19, que podem não avançar no desconfinamento caso a situação se mantenha na próxima avaliação do Governo. Na lista figuram quatro concelhos algarvios: Albufeira, Lagoa, Portimão e Vila do Bispo.

No final da reunião do Conselho de Ministros, o líder do governo anunciou que Portugal pode «dar o passo de avançar» com as medidas de desconfinamento previstas para a próxima segunda-feira.

No entanto, de acordo com o chefe do executivo, neste momento há 19 concelhos que estão acima do limiar de risco, ou seja, acima dos 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, seis dos quais estão mesmo acima dos 240 novos casos por 100 mil habitantes, no mesmo período, grupo onde se inclui Portimão.

O primeiro-ministro salientou que os especialistas ouvidos pelo Governo propuseram que, «se em duas avaliações sucessivas, os mesmos concelhos estiverem acima do limiar de risco, nesses concelhos não devem avançar as medidas de desconfinamento».

Nos seis concelhos com maior incidência de casos, com mais de 240 casos por 100 mil habitantes, além de Portimão, estão ainda Carregal do Sal, Moura, Odemira, Ribeira de Pena e Rio Maior.

No grupo incluído no intervalo de 120 a 240 casos por 100 mil habitantes, além do trio algarvio (Albufeira, Lagoa e Vila do Bispo) estão também os concelhos de Alandroal, Beja, Borba, Cinfães, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Marinha Grande, Penela, Soure e Vimioso.