COVID-19: Portugal regista 327 novos casos, 22 no Algarve

  • Print Icon

Portugal regista hoje mais 327 casos confirmados de infeção com o Coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes associadas à COVID-19.

Segundo o boletim epidemiológico da DGS divulgado hoje, estão internadas 356 pessoas, mais 22 do que no domingo, das quais 58 em unidades de cuidados intensivos, mais três nas últimas 24 horas.

Dos óbitos registados desde sábado, um ocorreu na região de Lisboa, quatro no norte, um no centro e um no Alentejo.

Seis das vítimas mortais tinham mais de 80 anos e uma entre os 70 e os 79 anos.

Na região do Algarve, o boletim de hoje da DGS contabiliza 22 novos casos, acumulando-se 43.112 contágios pelo SARS-CoV-2 e 471 óbitos.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 18.048 pessoas e foram registados 1.075.639 casos de infeção.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se entre os idosos com mais de 80 anos (11.772), seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos (3.863).

Do total de vítimas mortais registadas, até à data, em Portugal 9.471 eram homens e 8.577 mulheres.

Os dados divulgados pela DGS mostram também que estão ativos mais 12 casos, para um total de 30.167, e que 308 pessoas foram dadas como recuperadas da COVID-19 nas últimas 24 horas, o que aumenta o total nacional para 1.027.424 recuperados.

Nas últimas 24 horas, o número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde desceu (menos 209), situando-se nos 23.309.

O novo Coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 577.831 mulheres e 497.067 homens, segundo os dados da DGS, segundo os quais há 741 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Entre as novas infeções destacam-se as faixas etárias dos 20 aos 29 anos (mais 59) e dos 30 aos 39 anos (mais 52), seguidas dos 40 aos 49 (mais 45), 50 aos 59 anos (mais 42), dos 0 aos 9 anos (mais 38), dos 10 aos 19 (mais 26), dos 60 aos 69 anos (mais 25), dos mais de 80 anos (20) e dos 70 aos 79 anos (mais 20).

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 112 novas infeções, contabilizando-se até agora nesta área geográfica 415.531 casos e 7.695 mortos.

A região norte registou 76 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 412.25 casos de infeção e 5.577 óbitos desde o início da crise pandémica.

Na região centro registaram-se mais 55 casos, perfazendo 143.841 infeções e 3.158 mortos.

No Alentejo foram assinalados 41 novos casos de infeção, totalizando 39.479 contágios e 1.032 mortos desde o início da pandemia.

A região Autónoma da Madeira contabilizou 10 novos casos, somando 12.395 infeções e 72 mortes devido à doença COVID-19 desde março de 2020.

Nas últimas 24 horas, e segundo a DGS, os Açores registaram 11 novos casos, o que eleva para 9.028 contágios desde o início da pandemia. O número de óbitos mantém-se nos 43.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Incidência por 100 mil habitantes continua a descer, transmissibilidade sobe

A taxa de incidência de infeções com SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias continua a descer, fixando-se hoje nos 82,9 casos por 100 mil habitantes a nível nacional, mas o índice de transmissibilidade (Rt) voltou a subir.

Segundo o boletim epidemiológico conjunto da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge divulgado hoje, a nível nacional a taxa de incidência desceu de 86,5 para 82,9. Em Portugal continental, este indicador desceu dos 86,7 casos de infeção para 82,7.

O Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – voltou hoje a subir relativamente aos valores registados na semana anterior, passando a nível nacional de 0,92 para 0,95 e em Portugal continental de 0,91 para 0,95.

Portugal mantém-se na zona verde da matriz de risco.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias – indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia – são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

De acordo com o portal do Governo para a COVID-19, «a monitorização da evolução da pandemia continuará a ser feita com base nos indicadores de incidência e Rt, adaptados de acordo com a evolução da vacinação (nível de alerta é de 240, nível de risco é de 480)».