COVID-19: Governo diz que país está numa «situação preocupante»

  • Print Icon

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou hoje que o país está numa «situação preocupante», com a incidência de novos casos de COVID-19 e o risco de transmissibilidade a aumentarem.

A incidência situa-se nos de 90,5 casos por 100 mil habitantes e o Rt (grau de transmissibilidade de infeção) para Portugal continental está nos 1,13, precisou Mariana Vieira da Silva em conferência de imprensa no final da reunião do Conselho de Ministros.

«Estamos hoje claramente numa situação já bastante longe da zona verde e, portanto, o país está numa situação mais preocupante do que estava há uma semana, como um todo, com as desigualdades territoriais que conhecem», afirmou a ministra.

Segundo a governante, a situação de todo o país que é neste momento «mais preocupante» do que a que se vinha a assistir com o índice de transmissibilidade «já claramente superior a 1» e com uma incidência que, sendo ainda mais baixa do quando se iniciou o período de desconfinamento, «a verdade é que está num crescimento significativo».

Portugal com 1.233 novos casos e mais 13 pessoas internadas

Portugal registou nas últimas 24 horas 1.233 novos casos confirmados de infeção pelo Coronavírus SARS-CoV-2 e mais duas pessoas morreram com COVID-19, com mais 13 pessoas internadas, segundo a Direção-Geral da Saúde.

O boletim epidemiológico de hoje regista um total de pessoas 364 internadas, das quais 88 em unidades de cuidados intensivos, onde entraram mais cinco doentes.

É o número mais alto de internamentos com COVID-19 desde 26 de abril, quando estavam internadas 365 pessoas.

A maior parte dos novos casos de infeção (804) foi diagnosticada na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Ministra admite paragem no processo de desconfinamento

Mariana Vieira da Silva admitiu que Portugal venha a travar a passagem a uma nova fase de desconfinamento, prevista para a próxima semana, face à evolução negativa da situação epidemiológica da COVID-19.

«Semanalmente, fazemos aqui a avaliação do ponto de situação a nível nacional e ela hoje afasta-se claramente da zona verde [da matriz de risco], o que significa que para a semana, quando estava prevista uma nova fase de desconfinamento, ela muito dificilmente com estes números – e se continuarem estes números – se poderá verificar», afirmou a governante em conferência de imprensa no final da reunião de hoje do Conselho de Ministros.

Mariana Vieira da Silva reconheceu também que a situação da pandemia de COVID-19 é «mais preocupante» do que nas semanas anteriores e indicou a degradação dos indicadores da matriz: incidência, que em Portugal continental subiu para 90,5 casos por 100 mil habitantes e índice de transmissibilidade (Rt), que é agora de 1,13.

Circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) proibida ao fim de semana

O governo decidiu hoje proibir a circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) aos fins de semana, a partir das 15h00 de sexta-feira, devido à subida dos casos de COVID-19 neste território.

No final da reunião do Conselho de Ministros hoje realizada, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou que «as restrições de circulação de e para a AML aplicam-se a partir das 15:00» de sexta-feira e pretendem que «a elevada incidência [de COVID-19] que se faz sentir nesta região não se transporte para fora dela».

A ministra destacou que esta é uma medida nova de controlo da pandemia, que “não é fácil nem desejada por ninguém, mas que é necessária” para conter o agravamento da incidência da doença nesta região, sobretudo com a prevalência da variante «delta» do Coronavírus.

Em Portugal, morreram 17.057 pessoas dos 861.628 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim epidemiológico mais recente da Direção-Geral da Saúde.