COVID-19: Aumenta a lotação nas lojas e nas mesas dos restaurantes

  • Print Icon

Restaurantes, cafés e pastelarias passam a ter limite máximo de oito pessoas por grupo no interior e de 15 pessoas por grupo em esplanadas, segundo as novas restrições contra a COVID-19. Lotação máxima das lojas vai aumentar para oito pessoas por 100 metros quadrados.

As medidas foram anunciadas pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, primeira-ministra em exercício durante as férias do primeiro-ministro, António Costa, no final da reunião do Conselho Ministros extraordinário.

Segundo a ministra, esta medida integra a segunda fase do desconfinamento, por se ter atingido os 70 por cento da população vacinada contra a COVID-19 no dia 18 de agosto,  entrando em vigor a partir da próxima segunda-feira e substituindo a atual regra, de seis pessoas por mesa no interior e 10 pessoas por mesa nas esplanadas.

Segundo a ministra, nesta segunda fase do levantamento das restrições, os espetáculos culturais passam a ter 75 por cento de lotação (contra os 66 por cento atuais), assim como os casamentos e batizados.

A governante referiu ainda que o comércio, a restauração e os espetáculos mantêm os horários normais de funcionamento, com limite das 02h00 e sujeitos às regras da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Continua a ser exigido certificado COVID-19 ou teste negativo nas viagens por via aérea ou marítima, nos estabelecimentos turísticos e alojamento local e no interior dos restaurantes ao fim de semana e feriados. A apresentação do documento ou do teste é necessária também à entrada das aulas de grupo nos ginásios, termas e spas, bem como nos casinos e bingos, eventos culturais ou desportivos com mais de 1000 pessoas em ambiente aberto ou 500 em ambiente fechado, tal como em casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

Outra medida que entra em vigor, é o aumento da lotação máxima das lojas. «No que diz respeito à lotação dos estabelecimentos comerciais, que era de cinco pessoas por cada 100 metros quadrados, passa para oito pessoas por 100 metros quadrados», disse Mariana Vieira da Silva.