COVID-19: Albufeira regista descida acentuada de casos ativos

  • Print Icon

Albufeira registou «uma acentuada descida dos casos ativos de COVID-19» desde a passada quinta-feira, dia 9 de setembro.

Nessa mesma data, verificou-se uma descida abrupta dos casos ativos em relação ao dia anterior – passaram de 1125 para 576 -, o que suscitou «a perplexidade de muitas pessoas», aponta o município.

Esta tendência, que se tem mantido ao longo dos dias subsequentes, prende-se com a descida acentuada dos casos ativos e dos recuperados.

O município diz-se «convicto que o elevado número de casos que se vinham a registar no concelho não corresponde à realidade, tendo por isso solicitado, por várias vezes, a reapreciação dos dados. Finalmente viu a sua pretensão atendida», com uma análise da ARS sobre os números no concelho. No entanto, considera que «mesmo assim, o número de casos ativos ainda é muito elevado, tendo em consideração o número de casos diários e os recuperados».

É que, apesar da correção efetuada, a autarquia defende que «os números ainda são demasiado elevados, isto porque os valores não estão a ser calculados de acordo com a norma 004 atualizada pela DGS – Direção Geral de Saúde, segundo a qual os casos ativos devem ser considerados durante um período de 10 dias após o diagnóstico, a não ser que se mantenham sintomas persistentes, o que acontece numa percentagem relativamente reduzida».

O município de Albufeira tem vindo a publicar diariamente os dados oficiais enviados pela ARS – Administração Regional de Saúde do Algarve nas redes sociais da autarquia, considerando «importante» fazer essa divulgação dos casos de COVID-19 no concelho.