Contribuição do turismo para o PIB mundial cai mais de 49% em 2020

  • Print Icon

A contribuição do sector do turismo para a economia global caiu para um nível «devastador».

A contribuição do sector do turismo para a economia global caiu para quatro mil milhões de euros (4,7 mil milhões de dólares) em 2020, menos 49,1 por cento que em 2020, devido ao impacto «devastador» da pandemia, foi hoje anunciado.

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, World Travel & Tourism Council) precisou que em 2019 a contribuição do sector do turismo para a economia global foi de 7,8 mil milhões de euros (9,2 mil milhões de dólares).

Depois deste declínio, que contrasta com o da economia global, que se contraiu em 3,7 por cento, o turismo passou a representar 5,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) global, contra 10,4 por cento em 2019, segundo o relatório anual de impacto económico do WTTC.

O emprego no turismo teve um declínio menor, de 18,5 por cento, ao perder 62 milhões de empregos, passando de 334 milhões (10,6 por cento do total global ou um em 10) em 2019 para 272 milhões em 2020.

A presidente e CEO do WTTC, Gloria Guevara, salientou que, sem a ação rápida dos governos de todo o mundo através da implementação de medidas para salvar empregos em risco, «os números de hoje seriam muito piores».

No entanto, a ameaça «persiste» uma vez que muitos destes empregos são atualmente apoiados por esquemas estatais de manutenção de empregos e de trabalho a tempo reduzido e, sem uma recuperação total no sector, poderiam perder-se, advertiu o WTTC.

O relatório revela também uma perda «chocante» nas despesas de viagens internacionais, que diminuíram 69,4 por cento no ano passado face a 2019, enquanto que a queda nas viagens turísticas domésticas foi menor, de 45 por cento.

Após 2020 e o inverno de 2021 «ruinoso» para o turismo, a análise do WTTC mostra que, se a mobilidade e as viagens internacionais forem retomadas em junho, «impulsionará significativamente» o PIB e o emprego a nível mundial e nacional.

A contribuição do sector do turismo para o PIB global poderá aumentar este ano até 48,5 por cento e atingir quase os mesmos níveis registados antes da pandemia em 2022, com uma nova recuperação anual de 25,3 por cento no próximo ano.

O WTTC prevê também que, se a vacinação continuar rapidamente e as restrições de viagem forem abrandadas pouco antes da época de Verão, os 62 milhões de empregos perdidos em 2020 poderão ser recuperados até 2022.

Assim, o WTTC apela a um regime internacional coordenado de testes de saída para todos os viajantes não vacinados a fim de eliminar as quarentenas, avaliações de risco de viajantes individuais em vez de países e apoio contínuo ao sector, incluindo impostos, liquidez e proteção do emprego.

A entidade insta igualmente os governos de todo o mundo a fornecerem um «roteiro claro e decisivo, dando às empresas tempo para acelerarem as suas operações a fim de recuperarem da devastação da pandemia».