«Ciclovia da Lezíria» recebeu mais de 36.000 pedestrianistas em 2021

  • Print Icon

Número não reflete os ciclistas que utilizam a ciclovia.

A Ciclovia da Lezíria, localizada na E.N. 122 e que liga Castro Marim a Vila Real de Santo António (VRSA), recebeu 36.292 pedestrianistas em 2021, «um número que reflete o grande aporte social e turístico que o investimento traz à região».

O apuramento destes dados resulta da instalação de um sistema de monitorização que contabiliza os utilizadores pedestrianistas, instalado pela Associação Odiana, mas que não permite apurar as centenas de ciclistas que também utilizam diariamente a ciclovia.

Além de permitir uma ligação sustentável da vila castromarinense à cidade pombalina, a apenas 3 quilómetros de distância, a Ciclovia da Lezíria oferece uma vista deslumbrante para a Reserva Natural do Sapal.

É o primeiro troço de um projeto integrado de sustentabilidade ambiental que o município de Castro Marim promove como Triângulo Verde (VRSA – Castro Marim – Praia Verde) e cuja segunda fase (Castro Marim – Praia Verde) deverá avançar já este ano, numa empreitada estimada em cerca de 850.000 euros, acrescidos de IVA, enquadrada no PO CRESC Algarve 2020, cofinanciada a 50 por cento pelo FEDER, no âmbito do PAMUS (Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável).

A obra será ainda objeto de candidatura ao Empréstimo Quadro do BEI, e a sua criação está integrada num projeto de valorização da rodovia (E.N. 125-6), nomeadamente no alargamento e repavimentação e na melhoria da drenagem.

A ciclovia que fechará o circuito do Triângulo Verde é a de VRSA até à Praia Verde, um troço da Ecovia do Litoral e do EuroVelo, promovida pela CCDR – Algarve e pela AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve.

Em paralelo decorre uma parceria transfronteiriça, para a candidatura de um troço da Ciclovia Paco de Lucía, que irá ligar a sede concelho ao Monte Francisco, à Junqueira, à sede da Reserva Natural e a Ayamonte, através da Ponte Internacional do Guadiana.