Chuva intensa causa 41 ocorrências em Monte Gordo e VRSA

  • Print Icon

Chuva intensa que caiu hoje em Vila Real de Santo António (VRSA) e Monte Gordo provocou 41 ocorrências.

Na manhã de hoje quinta-feira, o concelho de Vila Real de Santo António (VRSA) foi atingido por uma intempérie que originou um episódio de precipitação forte acompanhada de trovoada, tendo a estação meteorológica do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) registado, numa hora, a queda de 41,2 milímetros de precipitação na cidade e nas zonas de fronteira adjacentes, Ayamonte e Ilha Cristina, em Espanha.

O fenómeno meteorológico atípico causou a acumulação de grandes massas de água em zonas e artérias de VRSA e Monte Gordo habitualmente identificadas como pontos críticos, o que provocou condicionamentos na circulação automóvel e pedonal.

A situação tem estado a ser acompanhada desde o primeiro momento pelo município de Vila Real de Santo António, num trabalho que articulou, de uma forma conjunta, o Serviço Municipal de Proteção Civil, Bombeiros, Sapadores Florestais, Serviços Municipais, GNR, PSP, Juntas de Freguesia, Ecoambiente e Águas do Algarve.

No total, foram registadas 41 ocorrências, que envolveram 29 operacionais e 14 veículos, estando, durante a manhã, a proceder-se ao escoamento de águas nas artérias afetadas e em algumas garagens.

Além das ações no terreno, os serviços da Ecoambiente (empresa responsável pela limpeza urbana) têm estado a efetuar, desde o início de setembro, trabalhos de limpeza de todos os sumidouros e sarjetas do concelho, tendo inclusivamente sido reforçadas, na semana passada e durante o dia de ontem, as ações de limpeza tendo em consideração as previsões de chuva forte para o dia de hoje.

Neste momento, as equipas da Ecoambiente continuam no terreno a desobstruir todos os sumidouros que foram atingidos pela intempérie, a qual arrastou algumas massas de terra e folhagem.

O mau tempo que se fez sentir no concelho de VRSA teve origem numa bolsa de ar frio em altura que se deslocou de Espanha para Portugal Continental, provocando instabilidade e aguaceiros localmente fortes.