CHUA vai ter Centro de Procriação Medicamente Assistida até final do ano

  • Print Icon

Algarve deixa «de estar dependente de outros Centros e passar a ter uma resposta efetiva para a população do sul».

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou ontem, quarta-feira, 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, durante a Comissão de Saúde, a criação de um Centro de Procriação Medicamente Assistida no Algarve, com o objetivo de melhorar o «acesso a estes tratamentos nesta região e na periferia».

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) tem estado a trabalhar com o Ministério da Saúde no sentido de garantir que o projeto esteja implementado até ao final de 2021, pretendendo dar uma resposta efetiva à população do Algarve e do Alentejo e integrar a rede de referenciação.

De acordo com Ana Castro, presidente do Conselho de Administração, «a criação deste Centro já estava prevista no nosso Plano Estratégico. Neste momento, estamos a trabalhar com os Serviços de Ginecologia e de Obstetrícia do CHUA nas unidades hospitalares de Faro e de Portimão, para que possamos otimizar a equipa e garantir que a temos pronta para poder avançar com o projeto».

Simultaneamente, «estamos a avaliar os espaços para podermos colocar os equipamentos e já temos as plantas de outros centros que foram criados recentemente para utilizar como modelo. Pedimos autorização para podermos avançar, porque carece de uma rede de referenciação, e a tutela concordou que se avançasse».

A responsável avançou ainda que «os elementos da equipa que vão integrar este Centro já se encontram identificados pelo seu perfil de diferenciação na área», realçando o facto de, «com esta resposta, o Algarve deixar de estar dependente de outros Centros e passar a ter uma resposta efetiva para a população do sul».