Castro Marim vive Dias Medievais «com todo o rigor histórico»

  • Print Icon

Dias Medievais estão de regresso para a sua 23ª edição, de 24 a 28 de agosto, depois de dois anos de ausência devido à pandemia.

Durante cinco animados dias e cinco misteriosas noites, o município de Castro Marim convida todos e todas a «regressar à época mais intrigante da história, num evento que se distingue pela preocupação com todo o rigor histórico e pela participação de mais de 30 grupos de animação, nacionais e internacionais, alguns só com presença em Castro Marim».

Por palcos distintos da vila, desde o mercado medieval até ao Castelo, será dada a conhecer uma diversidade de artes e performances, desde teatros de rua, grupos passa calles, malabaristas, zaragateiros, cuspidores de fogo, gaiteiros, equilibristas, espadachins e contorcionistas, música medieval, música e dança árabe-oriental, música sacra, danças medievais, encantadores de serpentes, arruadas e ainda demonstrações de falcoaria.

Embora a animação circule por todo o recinto, o Castelo é o palco principal destes Dias Medievais. Sendo este «o cenário mais leal possível à Idade Média», por lá estarão representadas mais de 45 artes e ofícios, decorrendo também os grandes espetáculos, como os torneios medievais a cavalo.

Outra das grandes atrações são os banquetes (disponíveis apenas mediante reserva), que decorrem num espaço exclusivo e à luz das tochas. A ementa reúne «as melhores iguarias da época medieval» e, durante a ceia, os comensais são entretidos pelas performances dos grupos de animação. Uma experiência diferente será a mesa real, com 10 convivas por noite, com a pompa e circunstância das cortes da Idade Média, numa iniciativa denominada «Seja Rei por uma Noite».

Ainda no Castelo, a exposição de Instrumentos de Tortura e Punição (cofinanciada pelo Interreg V-A, apoiada pela União Europeia, cofinanciada a 75 por cento pelo FEDER, projeto FOURTOURS), recorda algumas das razões pelas quais a Idade Média foi a Idade das Trevas.

Segundo a organização, a cargo da autarquia de Castro Marim, «os Dias Medievais são um evento pensado para as famílias» e, por isso, não faltam espaços destinados às crianças no castelo (junto á loja medieval) e na vila (junto à Igreja Matriz e na Rua dos Combatentes da Grande Guerra), que contam com oficinas, jogos, carrosséis e contadores de histórias.

A Recriação Histórica no Forte de S. Sebastião é outro dos palcos deste evento. Dinamizada pela Associação Companhia Livre, a «Guarnição Militar Século XVII – A Restauração» conta com exposições temáticas e demonstrações de esgrima e de equitação.

Os Dias Medievais também se fazem de centenas de pessoas trajadas, «que colaboram para que esta seja uma viagem verdadeiramente inesquecível».

«Pelas ruas e ruelas encontram-se reis e rainhas, cavaleiros de armaduras reluzentes, bobos e jograis, comerciantes, monges, damas e nobres, mas também criaturas mitológicas, monstros, criaturas demoníacas e mágicas, que explicavam tudo o que ainda era vago e impreciso», define a autarquia.

Para absorver todo o ambiente do evento, existirá o desfile medieval, ponto alto dos Dias Medievais. Acontece no primeiro e no último dia, 24 de agosto às 19h00, e 28 de agosto às 17h30.

Este é um Eco Evento, com o objetivo de conseguir «uma redução drástica de resíduos e uma reutilização máxima dos bens e cenários de cada edição».

Para esta edição regista-se já «uma efetiva redução de gasto em papel na produção de todos os materiais gráficos e de um novo regulamento para os estabelecimentos aderentes, que terão a obrigatoriedade de usarem todo o material reciclável. Foi ainda reforçado o investimento na prevenção e intervenção, quer na área da segurança quer do socorro», garantem os organizadores.

Para aceder ao evento, é necessário adquirir bilhetes que estarão à venda online, na BOL, nos diversos pontos de venda associados e, ainda, nas bilheteiras dos Dias Medievais em Castro Marim, que abrem às 15h00 nos dias do evento.

As atividades e animação do evento arrancam às 18h00 e encerram às 00h00. Durante o evento, organizado pela Câmara Municipal de Castro Marim, o Gabinete de Apoio ao Munícipe (GAM) funcionará como posto de informações e de apoio.