Câmara de Faro abre concurso para o novo Centro de Recolha Animal

  • Print Icon

Procedimento tem valor base superior a 1 milhão de euros e um prazo de execução de 455 dias.

O município de Faro aprovou por unanimidade em Reunião de Câmara, na tarde de segunda-feira, dia 6 de Janeiro, a abertura de um concurso público para a construção do Centro de Recolha Oficial (CRO) Animal de Faro.

Este equipamento vai ficar edificado numa área isolada em relação a aglomerados habitacionais, na zona do Medronhal, no Guilhim, e pretende colmatar uma lacuna que se faz sentir em Faro há dezenas de anos, albergando animais abandonados do concelho.

O projeto, com um valor de 1236892,29 euros e um prazo de execução de 455 dias, prevê uma capacidade máxima entre 163 e 173 animais, incluindo um núcleo destinado a animais para adoção, um núcleo para animais em quarentena, 16 celas coletivas para gatos e uma área de canil com 42 boxes coletivas.

A estrutura vai contar ainda com áreas de circulação exteriores e dois parques lúdicos para animais, além de zonas administrativas e de tratamento e medicina veterinária.
Em linha com o princípio orientador da autarquia de respeito e preservação do bem-estar e dignidade animal, o município de Faro tem realizado campanhas de sensibilização contra o abandono, maus-tratos e cuidados com animais.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Rogério Bacalhau, esta é também a filosofia que vai presidir à gestão da nova infraestrutura, recordando que «em Faro já respeitávamos esses preceitos de humanização do tratamento dos animais bem antes da aprovação da legislação específica em vigor, o que vimos alcançando com a adoção de diversas medidas como a não-aceitação de espetáculos circenses em espaço público com animais em cativeiro, a realização de projetos de captura, esterilização e devolução com excelentes resultados e, ainda, coorganizando e apoiando diversas iniciativas de sensibilização, em articulação com as associações do chamado movimento animal».