Algarve tem 13 candidaturas ao Portugal Inovação Social

  • Print Icon

O segundo concurso do Programa Parcerias para o Impacto do Portugal Inovação Social, recebeu um total de 13 candidaturas no Algarve.

O concurso, que encerrou a 6 de junho, destina-se a financiar, através de fundos da União Europeia do programa CRESC Algarve 2020, projetos inovadores que respondam a desafios sociais nas áreas da Educação, Emprego, Inclusão Social, Justiça ou Saúde.

Aliás, este é o segundo concurso que o Portugal Inovação Social abre neste território, tendo aprovado, ao abrigo do primeiro, oito projetos com um total de 1,4 milhões de euros de financiamento público. Desta vez, os 13 projetos solicitam um total de 2,3 milhões de euros de financiamento público.

Os projetos submetidos abrangem quase todo o Algarve, sendo 10 candidaturas a implementar num único concelho e três a nível multi-concelhio.

A maioria das candidaturas (nove) é promovida por entidades sediadas na região (uma em Albufeira, uma em Olhão, três em Faro, uma em Alcoutim, uma em Castro Marim, uma em Tavira e uma em São Brás de Alportel), estando as restantes quatro sediadas nas regiões de Lisboa e Porto.

O instrumento de financiamento Parcerias para o Impacto tem o duplo objetivo de, por um lado, estimular o desenvolvimento de iniciativas de inovação e empreendedorismo social e, por outro, dinamizar a prática de investimento social em Portugal.

Assim, garante o financiamento de até 70 por cento do custo total do projeto, sendo que um ou mais investidores sociais – públicos ou privados – devem suportar os restantes 30 por cento.

Neste caso, municípios e juntas de freguesia representam a maior fatia de investidores sociais nas candidaturas apresentadas.