Albufeira tem 542 mil euros para a terceira fase de apoio a empresas

  • Print Icon

Foi deliberado pelo município de Albufeira, na reunião de Câmara desta semana, abrir a terceira fase do Fundo de Apoio Empresarial e Associativo.

A Câmara Municipal de Albufeira, atendendo à emergência de saúde pública de âmbito internacional que vivemos, e com vista a complementar as medidas extraordinárias e de caráter urgente adotadas pelo Governo no combate à pandemia COVID-19, abriu a terceira fase do Fundo de Apoio Empresarial e Associativo, que visa o apoio à tesouraria das empresas, com uma dotação de 542 mil euros. A fase de candidatura decorre entre os dias 22 de fevereiro e 5 de março de 2021.

A I e II Fases do Fundo de Apoio Empresarial e Associativo, criado para ajudar os empresários do concelho a vencer a crise económica provocada pela pandemia, decorreram durante o ano de 2020 e esgotaram toda a verba definida pela Câmara Municipal, tenho chegado a 591 empresas, empresários em nome individuais e profissionais liberais, num apoio de quase 1,2 milhões de euros.

Agora, esta terceira fase destina-se a empresários e a profissionais liberais com domicílio fiscal ou sede em Albufeira e/ou que exerçam a sua atividade primordialmente na circunscrição territorial do município, através da exploração de um estabelecimento, cuja atividade tenha sofrido uma quebra de faturação no ano de 2020 de, pelo menos, 40 por cento, comparativamente com o ano 2019, de acordo com o descriminado nas Normas e Condições do Fundo.

As atividades elegíveis são a restauração e similares, o comércio de bens a retalho, a prestação de serviços e a indústria, agricultura e pesca.

O edil albufeirense, José Carlos Rolo, explica que «o prolongamento do estado de emergência, dado o pico da pandemia, veio declinar as esperanças que os nossos empresários detinham quanto ao Carnaval e à Páscoa, pelo que esta terceira fase do Fundo, que criámos no ano passado justifica-se a todos os níveis, é uma tentativa de salvar empresas, postos de trabalho e famílias».

O autarca aponta que a situação é «muito grave e que estamos a falar de sobrevivência, das empresas e das pessoas».

Uma vez mais, o autarca apela aos profissionais liberais e aos empresários que «não deixem de acreditar em Albufeira. Este fundo foi criado pelo município para evitar o estrangulamento da nossa economia e, com a vacinação, ainda pode ser possível termos um verão com turistas, pois também eles anseiam por esta terra».

José Carlos Rolo lembra ainda que «este fundo representa, para já, um investimento direto e a fundo perdido de 1.742 mil euros». Normas, dúvidas e formulários, encontram-se aqui.